Utilizar documentos com informações falsas para se vacinar é crime.

Em entrevista para o Programa Tv Mar News, o advogado especialista em Direito Médico e da Saúde, Dr. Juliano Pessoa, esclareceu alguns pontos sobre a prática de utilização de documento falso para receber a vacina contra a COVID-19 de forma antecipada. A conduta criminosa está sendo investigada pelo Ministério Público em diversos estados do país. Além disso, o especialista destacou que, juntamente com a responsabilização penal, o profissional médico que emite esses documentos poderá ser investigado pelo Conselho Regional de Medicina por infração ao Código de Ética Médica.





Publicações recentes

Siga-nos nas redes sociais

  • Facebook MPSV
  • Instagram MPSV